Hamlet – Talvez

Original Texts from Shakespeare

Ficha Técnica e Artística

Texto Original: William Shakespeare
Direção, Adaptação e Desenho de Luz: João Garcia Miguel
Elenco: Sara Ribeiro, Frederico Barata, Rita Barbita, Pedro J Ribeiro, António Pedro Lima
Assistente de Encenação e Apoio à Tradução: Sérgio Coragem
Figurinos: Ana Luena
Desenho de Luz: Luís Bombico
Direção de som: Manuel Chambel
Fotografias e Design: Tyrone Ormsby
Comunicação: Pedro Caetano
Produção: Raquel Matos

Technical and Artistic List

Original Text: William Shakespeare
Direction, Translation, Light Design: João Garcia Miguel
Cast: Sara Ribeiro, Frederico Barata, Rita Barbita, Pedro J Ribeiro, António Pedro Lima
Assistant Director & Translation Support: Sérgio Coragem
Costumes: Ana Luena
Light Design: Luís Bombico
Sound Direction: Manuel Chambel
Photography & Design: Tyrone Ormsby
Communication: Pedro Caetano
Production: Raquel Matos

Co Produção

TCTVD - Teatro Cine Torres Vedras, CCVF - Centro Cultural Vila Flor and CCI - Centro Cultural de Ílhavo | TCTVD - Teatro Cine Torres Vedras, CCVF - Centro Cultural Vila Flor and CCI - Centro Cultural de Ílhavo

Coproduction

TCTVD - Teatro Cine Torres Vedras, CCVF - Centro Cultural Vila Flor and CCI - Centro Cultural de Ílhavo | TCTVD - Teatro Cine Torres Vedras, CCVF - Centro Cultural Vila Flor and CCI - Centro Cultural de Ílhavo

Apoios

A Companhia João Garcia Miguel tem o apoio do Ministério da Cultura, da Secretaria de Estado da Cultura e da Direcção Geral das Artes

Supports

Companhia João Garcia Miguel has the support of the Ministry of Culture, the Secretary of State for Culture and the Directorate General of Arts

Parceiros

Rui Viola Produções e Caldeirada Alternativa - Espaço de Criação Artística

Partners

Rui Viola Produções e Caldeirada Alternativa - Espaço de Criação Artística
A morte chegou a Elsinore e Hamlet transformou-se no mundo. Ele é um universo preso na obsessão pela vingança. É a hesitação paranóica transformada em filosofia absoluta. É o sujeito incómodo que comeu o nada e a sua paralisia é o espelho da universalidade. O homem total que respira o mesmo ar dos fantasmas. Elevou a sua existência aos píncaros da poesia. Hamlet representa o príncipe negro que não se liberta das suas pulsões mais violentas, personificando a destruição e a barbárie: a tensão entre o consciente e o inconsciente humano, debatendo-se com o abismo e a incerteza que constituem a evolução das suas próprias ficções. Dois actores trazem para a cena o príncipe da Dinamarca e a sua sombra, um miscigenado de homem e mulher que carregam em ombros a sua extrema incerteza sobre a vida humana, a humanidade. Enquanto isso definham-se as marionetas à sua volta. Hamlet é um obcecado que dá cabo desta coisa toda.
Death has arrived to Elsinore and Hamlet has transformed himself into the world. He is a universe stuck in the obsession for revenge. He is the paranoid hesitation transformed into the absolute philosophy. He is the awkward subject that has eaten the nothing, and his paralysis is the mirror of universality. The complete man that breaths the same air as ghosts. He has elevated his existence into the heights of poetry. Hamlet represents the dark prince that cannot free himself from his most violent impulses, personifying the destruction and barbarity: the tension between the conscience and human unconsciousness, debating himself with the abyss and uncertainty that constructthe evolution of his own fictions. Two actors bring to the scene the prince of Denmark and his shadow, an interbred man and woman that carry on their shoulders the extreme uncertainty about human life, and humanity. All the while puppets languish around him. Hamlet is an obsessive that ruins everything.